domingo, 31 de julho de 2011

Meu Deus, me dê a coragem


Meu Deus, me dê a coragem de viver trezentos e sessenta e cinco dias e noites, todos vazios de Tua presença. Me dê a coragem de considerar esse vazio como uma plenitude. Faça com que eu seja a Tua amante humilde, entrelaçada a Ti em êxtase. Faça com que eu possa falar com este vazio tremendo e receber como resposta o amor materno que nutre e embala. Faça com que eu tenha a coragem de Te amar, sem odiar as Tuas ofensas à minha alma e ao meu corpo. Faça com que a solidão não me destrua. Faça com que minha solidão me sirva de companhia. Faça com que eu tenha a coragem de me enfrentar. Faça com que eu saiba ficar com o nada e mesmo assim me sentir como se estivesse plena de tudo. Receba em teus braços meu pecado de pensar.
(Clarice Lispector)

sábado, 23 de julho de 2011

 Hoje em dia ninguém diz mais: eu te amo!
porque convém que apaguem da memória
as lembranças do amor que algum engano
transformou em rascunho alguma história.

Então por quem dizer que ainda me ufano
de morrer-me de amor mesmo sem glória
se o que era sacro vem-me então profano
por quem a renascença é mais simplória?

Sempre cuidei transpor versões proibidas
contra os padrões formais das permitidas
que eu das paixões não descuidei jamais.

Mas os padrões de amor foram vencidos.
Transponho então as flores dos sentidos
e ‘te amo’ entre as roseiras dos quintais!
(Afonso Estebanez)

domingo, 17 de julho de 2011

AMIGO- Pablo Neruda

  Amigo, leva o que quiseres,
penetra teu olhar nos recantos,
e se assim o desejas, te dou minha alma inteira,
com suas brancas avenidas e suas canções.
Amigo, com a tarde faz que se vá
este inútil e velho desejo de vencer.
Bebe em meu cântaro se tens sede.
Amigo, com a tarde faz que se vá
este desejo meu de que toda a roseira me pertença.
Amigo, se tens fome come de meu pão.

Tudo, meu amigo, fiz para ti, Tudo isto
que sem ver verás em minha estância nua:
tudo isto que se eleva pelos muros direitos
- como meu coração - sempre buscando altura.

Sorris, amigo. Que importa! Ninguém sabe
entregar nas mãos o que se leva por dentro,
mas eu te dou minha alma, ânfora de méis suaves,
e tudo te dou... Menos aquela recordação...
...Que em minha fazenda vazia aquele amor perdido
é uma rosa branca que se abre em silêncio...

(Pablo Neruda) 

http://spleenbored-minhaspoesiasfavoritas.blogspot.com

segunda-feira, 4 de julho de 2011

A FORÇA DO AMOR - ROUPA NOVA

EU e TU



EU e TU
Sentados no palácio duas figuras,
São dois seres, uma alma, tu e eu.
Um canto radioso move os pássaros
Quando entramos no jardim, tu e eu!
Os astros já não dançam, e contemplam
a lua que formamos, tu e eu!
Enlaçados no amor, sem tu nem eu,
Livres de palavras vãs, tu e eu!
Bebem as aves do céu a água doce
De nosso amor, e rimos tu e eu!
Estranha maravilha estarmos juntos:
Estou no Iraque e estás no khorasan (Lucchesi, 2000, p. 19).

Um coração Igualzinho ao seu


 Tenho dentro de mim um coração que é igualzinho ao seu... Neste coração há as cicatrizes de amores e desamores...
Meu coração tem as batidas dos sonhos dos apaixonados pela vida, pelas pessoas e pelas as amizades...
Pobre coração acredita e se e encanta fácil com as palavras e melodias melosas,
Trago dentro do peito um coração cheio de  medos e desejos mais secretos...
Pobre coração de tão bobo que é chora ao perceber que você foi um sonho de amizade pura e verdadeira.

( LuceSoPhia, 04.07.2011)

domingo, 3 de julho de 2011

Sem graça !


Chama...grita solitário
aos quatro cantos
ajoelha-se e implora
que tenhas misericórdia
e me leves desta vida
sem rodeios, sem briga
apenas diga!
Pois se existe inferno
ele é bem aqui
Dói-me tudo
Corpo, coração
e minh'alma
Nem mesmo a vida
tem graça...
o mundo perdeu-se
e não tem mais assunto
Tudo gira...
voltas e voltas
são apenas movimentos
é o rodar singelo
que o mundo leva
para finalizar um dia
e começar outro
Números, datas...
nada mais importa
apenas cifrões, cartões e status...
quem liga para sentimento
essa é a vida hoje
um punhado coisas
que enfeitiçam, hipnotizam
e drogam a vida
roubando a essência
tirando a alegria
dum simples caminhar
na beira da praia!
Não existem mais paraísos
nem refúgios...
ou ilhas desertas
A vida anda contaminada
o mundo anda sem graça
e a vida, será que importa?! 
(Fouquet, 3 de julho de 2011)

Dança da vida


A vida é uma dança!
Feche os olhos e sinta!
Sentir é curar-se
é meditação pura e simples
Que eu faça da minha vida
uma coisa simples e reta
como uma flauta doce...
som suave e angelical
que possamos encher de música
cada momento de vida
instantes nossos sentidos
vividos e transpirados
com sabor de desejo!
(Fouquet, 2 de julho de 2011)

sábado, 2 de julho de 2011


GOSTO


 
Gosto de falar com você
desse seu jeito de menino
falando  devagarzinho
sem quase nada dizer.
Gosto de lhe provocar
de ver você gaguejar
sem saber o que fazer
quase querendo correr.
Gosto de lhe confessar
sentimentos que o perturbam
só para vê-lo corar
e reticente sorrir.
Gosto do seu jeito doce
que eu desejei abraçar
proteger do mundo
esconder... amparar.
Gosto de esperar você
misturá-lo ao meu sonhar
ver o sonho renascer
quantas vezes precisar.
 
                                                           (Tere Penhabe)

O que você achou do novo visual?