segunda-feira, 4 de março de 2013

Ainda há tempo


Ainda há tempo para fazer
O que você sempre quis ter feito
Visitar aquele lindo lugar
Vestir-se do seu jeito

Namorar à luz do luar
Tomar um banho de chuva
Andar pela orla ou aprender a nadar

Ainda há tempo para ajudar
Doe àquele que vive a ermo
Um instante, um sorriso, uma palavra
Lembre da criança, do idoso, do enfermo

Para você, deixe a noite passar
Ouvindo as ondas quebrando
E sentindo a brisa do mar

Ainda há tempo para cedo acordar
Só para ver o sol a nascer
Tomar, sem pressa, um farto café
Com o que quiser comer

Ser você mesmo
Dizer “eu te amo”
Sorrir e gritar a esmo

Ainda há tempo para perdoar
Esquecer as diferenças
Rever os velhos amigos
Entender as suas crenças

Beijar com emoção
Dançar uma boa música
Cantar a sua canção

Ainda há tempo se você quiser
Vá agora, siga em frente
Peça perdão, sorria e beije
Viva o hoje, que é teu presente

Determine-se a ser feliz
Você ainda tem tempo
De ser o que sempre quis

Autor: Alex Dahlke -  Site: Mundo das Poesias


O que você achou do novo visual?