sábado, 26 de março de 2011

Sofrimento, Retrato Despido


Nú...
e despido de qualquer olhar,
é assim que me sinto
dominado pelo medo
pelo excesso de solidão
Meu corpo frio e inanimado
implora aos céus
que tenha seu perdão
pois amava sua imagem
aquela que era refletida no espelho
na estampa da vida verdadeira
Escondido...transparente...
é assim que me sinto muitas vezes
como se fosse apenas um quadro
ou qualquer adorno e enfeite
duma sala qualquer em algum lugar
Sou peça rara
obra de arte da vida
escritos de um poeta que ama
que transforma palavras simples
em versos profundos
Sou ser humano...
que ama...que sente...
que chama...que clama
por um momento único da vida
uma nova chance...
para encontrar o sentido da vida
um amor...o mais puro dos sentidos
para a vida eterna
Meus sonhos parecem utopia
minha vontade tem ares futilidade
Me sinto nú...
inanimado...sem sonhos
sem ao menos uma vida
Me sinto pobre
um verdadeiro herege
repleto de ilusões
sem pensamentos ou vida.

(Fouquet)

O que você achou do novo visual?